Mudança Climática | Definição, Causas, Efeitos e Soluções

A mudança climática é um tema que gerou discussões em todo o mundo com humanos em risco de extinção se não forem tomadas medidas. Neste artigo, analisamos as mudanças climáticas como um todo, suas causas, efeitos e soluções.

Sabe-se que o clima, que é a condição meteorológica média de uma determinada área, muda. O clima também pode ser dito como sendo a condição da temperatura atmosférica de uma determinada área durante um longo período de tempo, de cerca de 30 anos.

Conteúdo

Mudança Climática | Definição, Causas, Efeitos e Soluções

O que é a mudança climática?

A questão das mudanças climáticas tem sido uma preocupação cada vez maior com comícios e protestos acontecendo em todo o mundo para trazer a sustentabilidade ao conhecimento dos governantes mundiais, porque a sustentabilidade está muito ligada às mudanças climáticas.

Para discutir o termo “mudanças climáticas”, fique claro que o clima da Terra muda com o tempo naturalmente, mas a questão das mudanças climáticas tem sido de destaque global por causa da mudança acelerada e rápida do clima da Terra.

A mudança climática foi cunhada pelo cientista sueco Svante Arrhenius em 1896 e foi popularizada na década de 1950 como “um aumento de longo prazo na temperatura atmosférica média da Terra”.

Adequado ao fato de que têm sido perceptíveis as mudanças na temperatura atmosférica da Terra principalmente como resultado do impacto humano. E de meados do século 20 até o presente, a mudança climática é geralmente referida como um passeio na temperatura atmosférica da Terra.

A mudança climática é a mudança na temperatura atmosférica da Terra. Esse processo geralmente é gradual e vem ocorrendo há milhões de anos, dos quais os cientistas usaram para separar as diferentes idades do homem. Este é um processo natural.

Mas a mudança climática como a conhecemos hoje é a rápida mudança nas condições atmosféricas da Terra e isso é resultado das atividades antrópicas iniciadas anteriormente.

A mudança climática refere-se a mudanças de longo prazo nas temperaturas e nos padrões climáticos. A mudança climática é uma mudança de longo prazo nos padrões climáticos globais ou regionais.

A Terra estava satisfeita e podia lidar com o processo gradual de mudança climática, como nos tempos antigos, induzido por algum processo natural como uma erupção vulcânica, variações no ciclo solar e mudanças no movimento da Terra se equilibrando.

Mas, somar tanto o processo gradual de mudança climática quanto o rápido processo de mudança climática constituiu um enorme estresse para as condições atmosféricas da Terra, que a fizeram reagir em detrimento dos humanos em busca de equilíbrio.

A mudança climática é uma questão que deve ser levada muito a sério por todos. De acordo com a previsão científica, o estresse adicional das mudanças climáticas reduziu drasticamente a vida útil da Terra, o que poderia levar à extinção da raça humana.

Mudanças climáticas de acordo com a NASA,

“A mudança climática é uma ampla gama de fenômenos globais criados predominantemente pela queima de combustíveis fósseis, que adicionam gases que retêm o calor à atmosfera da Terra.

Esses fenômenos incluem as tendências de aumento da temperatura descritas pelo aquecimento global, mas também abrangem mudanças como a elevação do nível do mar; perda de massa de gelo na Groenlândia, Antártica, Ártico e geleiras de montanha em todo o mundo; mudanças na floração da flor/planta; e eventos climáticos extremos.”

Mudanças climáticas de acordo com o US Geological Survey,

“A mudança climática refere-se às mudanças crescentes nas medidas do clima durante um longo período de tempo – incluindo precipitação, temperatura e padrões de vento”.

Depois de entender o que é a mudança climática, vejamos o que pode causar a mudança climática.

Causas da Mudança Climática

A seguir estão os fatores que contribuíram para a mudança climática e estão divididos em duas causas principais;

  • Causas naturais
  • Causas antropogênicas

1. Causas Naturais

De acordo com a NASA,

“Essas causas naturais ainda estão em jogo hoje, mas sua influência é muito pequena ou ocorrem muito lentamente para explicar o rápido aquecimento observado nas últimas décadas, é extremamente provável (> 95%) que as atividades humanas tenham sido a principal causa de das Alterações Climáticas."

As causas naturais das mudanças climáticas são as seguintes:

  • Radiação solar
  • Ciclos Milankovitch
  • Placas Tectônicas e Erupções Vulcânicas
  • El Niño Oscilação Sul (ENSO)
  • Impactos de Meteoritos

1. Radiação Solar

Há variação na quantidade de energia liberada pela radiação solar que atinge a superfície da Terra e isso influencia os padrões climáticos da Terra causando mudanças climáticas.

Qualquer aumento na energia solar tornaria toda a atmosfera da Terra quente, mas só podemos ver o aquecimento na camada inferior.

2. Ciclos de Milankovitch

Segundo a teoria de Milankovitch, três ciclos afetam a quantidade de radiação solar que atinge a superfície da Terra e isso afeta os padrões climáticos da Terra. Esses ciclos causam mudanças climáticas depois de muito tempo.

Os ciclos de Milankovitch consistem nas três mudanças na órbita da Terra ao redor do sol.

A forma da órbita da Terra, conhecida como excentricidade;

O ângulo do eixo da Terra é inclinado em relação ao plano orbital da Terra, conhecido como obliquidade; e

A direção do eixo de rotação da Terra é apontada, conhecida como precessão.

Para precessão e inclinação axial, são dezenas de milhares de anos, enquanto para excentricidade, são centenas de milhares de anos.

  • Excentricidade

Esta é a medida do desvio da forma da órbita da Terra de ser um círculo. A órbita da terra ao redor do sol é em forma de elipse, mas nem sempre é em forma de elipse, a forma da órbita da terra muda com o tempo para se tornar quase como um círculo.

Essa variação na forma da órbita da Terra em torno do Sol afeta a proximidade da Terra com o Sol em um determinado momento, afetando a quantidade de radiação solar que atinge a superfície da Terra, consequentemente causando mudanças climáticas.

Quanto mais perto a terra estiver do sol, mais quente será o nosso clima e quanto mais longe a terra estiver do sol, mais frio será o nosso clima. Isso também afeta a duração das estações.

  • A inclinação axial da Terra

A inclinação no eixo da Terra é chamada de 'obliquidade'. Esse ângulo muda com o tempo e, em cerca de 41 anos, ele se move de 000° para 22.1° e vice-versa. Quando o ângulo aumenta, os verões tornam-se mais quentes e os invernos mais frios.

  • A Precessão da Terra

A precessão é a oscilação da Terra em seu eixo. Isso é causado pela atração gravitacional da lua e do sol sobre a Terra, fazendo com que o pólo norte mude onde ele aponta para o céu. Isso afeta os contrastes sazonais entre os hemisférios e o tempo das estações, portanto, as mudanças climáticas.

3. Placas Tectônicas e Erupções Vulcânicas

A tectônica de placas é o movimento de grandes rochas planas sob a superfície da Terra por rochas derretidas. A tectônica de placas tem sido a razão da criação e do movimento gradual dos continentes.

As placas tectônicas são a razão das erupções vulcânicas e também da formação de montanhas. Esses processos contribuem para as mudanças climáticas. As cadeias de montanhas influenciam a circulação do ar ao redor do globo, causando mudanças climáticas.

As erupções vulcânicas são responsáveis ​​pela criação de novas terras, mas também causam mudanças climáticas. As erupções vulcânicas liberam gases e partículas na atmosfera e essas partículas ou gases passam a reduzir a temperatura atmosférica ou aumentá-la.

Isso depende dos materiais e também de como a luz solar interage com os materiais vulcânicos. Gases vulcânicos como o dióxido de enxofre (SO2) podem causar resfriamento global, mas o CO2 tem o potencial de causar aquecimento global.

As partículas podem impedir que a luz solar atinja a superfície da Terra e podem ficar lá por meses ou alguns anos, causando uma redução na temperatura, portanto, uma mudança climática temporal.

Esses gases ou partículas também podem reagir com outros gases na estratosfera destruindo a camada de ozônio e deixando mais radiação solar entrar na terra causando mudanças climáticas.

Nos dias atuais, a contribuição das emissões vulcânicas de CO2 para a atmosfera é muito pequena.

4. Mudanças nas correntes oceânicas

As correntes oceânicas são responsáveis ​​pela distribuição de calor ao redor do globo. Quando o oceano é aquecido pela radiação solar, as partículas de água tornam-se mais leves e são facilmente transportadas pelo vento (correntes oceânicas) para águas mais frias ou vice-versa. Isso ajuda na moderação da temperatura da terra.

Como os oceanos armazenam uma grande quantidade de calor, mesmo pequenas mudanças nas correntes oceânicas podem ter um grande efeito no clima global. Em particular, aumentos na temperatura da superfície do mar podem aumentar a quantidade de vapor de água atmosférico sobre os oceanos, aumentando a quantidade de gases de efeito estufa.

Se os oceanos são mais quentes, eles não podem absorver tanto dióxido de carbono da atmosfera, o que leva a temperaturas mais quentes e mudanças climáticas.

5. Oscilação Sul do El Niño (ENSO)

ENSO é um padrão de mudança de temperatura da água no Oceano Pacífico. Em um ano de 'El Niño', a temperatura global aquece, e em um ano de 'La Niña', ela esfria. Esses padrões podem causar mudanças climáticas por um curto período de tempo (meses ou anos).

6. Impactos de Meteoritos

Embora muito pouco material de meteoritos e poeira cósmica seja adicionado à Terra em algumas ocasiões, esses impactos de meteoritos contribuíram para as mudanças climáticas no passado.

O impacto do meteorito se comporta da mesma forma que as erupções vulcânicas, liberando poeira e aerossóis no alto da atmosfera, impedindo que a radiação solar atinja a superfície da Terra, o que causa as temperaturas globais. Esse efeito pode durar alguns anos.

Meteorit contém CO2, CH4 e vapor de água, que são os principais gases de efeito estufa e esses gases permanecem na atmosfera após serem liberados, causando o aumento da temperatura global. Esse tipo de mudança climática pode durar décadas.

2. Causas antropogênicas

Estas são as principais causas das mudanças climáticas, pois são as causas que chamaram a atenção do público para as mudanças climáticas. Essas causas causaram o aquecimento global, que então leva à mudança climática. Eles incluem:

  • Aumento nas Emissões de Gases de Efeito Estufa
  • Desflorestação
  • Agricultura
  • Urbanização
  • Industrialização

1. Aumento das Emissões de Gases de Efeito Estufa

Os gases de efeito estufa são gases que reduzem a quantidade de calor que está sendo transportada de volta ao espaço, condicionando assim a Terra.

Esses gases incluem dióxido de carbono (CO2), metano (CH4), óxido nitroso (NOx), gases fluorados e vapor de água. O vapor de água é o gás de efeito estufa mais abundante, mas permanece na atmosfera por apenas alguns dias, enquanto o CO2 permanece na atmosfera por muito mais tempo, contribuindo para períodos mais longos de aquecimento.

Quando estes gases são excessivos, constituem um problema ao aumentar a temperatura atmosférica que consequentemente provoca as alterações climáticas.

O CO2 é o maior contribuinte para o aquecimento global, principalmente porque permanece mais tempo na atmosfera, mesmo por séculos.

O metano é um gás de efeito estufa mais poderoso que o CO2, mas tem uma vida atmosférica mais curta. O óxido nitroso, como o CO2, é um gás de efeito estufa de longa duração que se acumula na atmosfera ao longo de décadas a séculos.

Esses gases de efeito estufa foram aumentados ou acelerados por atividades humanas como a queima de combustíveis fósseis, agricultura, etc.

2. Desmatamento

Desmatamento é a derrubada de árvores. O desmatamento ocorre como resultado da urbanização. Mas isso causa mudanças climáticas, pois as árvores absorvem dióxido de carbono, que é um agente importante no aquecimento da Terra, e as usam para sua sobrevivência, reduzindo a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera.

As árvores também regulam o microclima dessa área, proporcionando sombra, reduzindo a quantidade de luz solar na superfície da terra, mas quando são cortadas.

A superfície da Terra é exposta aumentando a temperatura atmosférica para mais do que o normal e também haverá excesso de dióxido de carbono na atmosfera, incentivando mais o aquecimento global e, portanto, as mudanças climáticas.

3. agricultura

Embora a agricultura tenha sido muito benéfica para o homem fornecendo alimentos para nossa sobrevivência, as práticas agrícolas causam o aquecimento global que resulta em mudanças climáticas.

A pecuária que é uma forma de agricultura p produz metano que é 30 vezes mais poderoso que o dióxido de carbono no aquecimento da terra.

A maioria dos fertilizantes que são aplicados nas plantas para um melhor crescimento contém óxido nitroso, que é 300 vezes mais poderoso que o dióxido de carbono para causar o aquecimento global que leva às mudanças climáticas.

4. Urbanização

Esta é a migração das comunidades rurais para as cidades urbanas de que podemos transformar as comunidades rurais em cidades urbanas.

Há um rápido aumento da urbanização em nosso tempo e isso não tem sido sustentável, pois leva ao desmatamento e aumenta a emissão de gases de efeito estufa na atmosfera, pois as pessoas usam produtos e aparelhos que emitem gases de efeito estufa, levando ao aquecimento global, portanto, às mudanças climáticas.

A urbanização também causa mudanças climáticas através dos veículos que são emissores de gases de efeito estufa para a atmosfera levando ao aquecimento global que causa mudanças climáticas.

5. Industrialização

Embora possamos dizer que temos parte da era da industrialização, as indústrias ainda estão aqui conosco. Muitos dos quais emitem gases perigosos que não são apenas prejudiciais ao homem, mas também ao nosso clima.

Através da emissão de gases de efeito estufa como metano, dióxido de carbono, vapor de água, gases fluorados. Alguns até produzem produtos que emitem esses gases que causam as mudanças climáticas.

A produção de cimento que está sob a indústria produz cerca de 2% de toda a nossa produção de dióxido de carbono.

Efeitos da Mudança Climática

A seguir estão os efeitos das mudanças climáticas:

  • Derretimento do gelo e aumento dos mares
  • Deslocamento da Região Costeira
  • Clima Extremo e Mudanças nos Padrões de Chuvas
  • Aumento nas temperaturas do oceano
  • Riscos para a Saúde Humana
  • Aumento da fome
  • Impactos Econômicos
  • Impacto Adverso na Vida Selvagem

1. Derretimento do gelo e elevação dos mares

As mudanças climáticas levam ao derretimento das calotas polares e à elevação do nível do mar. O clima torna-se mais quente como resultado das mudanças climáticas e isso leva ao derretimento das calotas polares, o que consequentemente aumenta a altura do nível do mar. O aumento do nível do mar também é causado pelo aquecimento das águas do mar.

Isso também leva a um aumento de furacões mais intensos.

2. Deslocamento da Região Costeira

Como resultado das mudanças climáticas que causam o aumento do nível do mar, as regiões costeiras são inundadas, o que desloca os habitantes costeiros. Isso teria um impacto muito alto, já que grande parte da população mundial vive em regiões costeiras. Também leva à migração de pessoas para essas regiões costeiras.

3. Clima Extremo e Mudanças nos Padrões de Chuvas

Quando ocorre a mudança climática, sabemos que as estações e os padrões de chuva seriam distorcidos tornando-se extremamente para nossa sobrevivência.

Essas condições climáticas extremas incluem períodos de calor mais longos, mais ondas de calor, mudanças nas épocas normais de plantio e colheita, chuvas mais fortes que levam a inundações e diminuição da qualidade da água, e também disponibilidade de água em algumas regiões. Isso também leva a ondas cardíacas mais secas.

4. Aumento das Temperaturas dos Oceanos

Quando o clima muda, as temperaturas se tornam extremas e isso impacta os oceanos aumentando suas temperaturas. Isso impacta os peixes e outros habitantes dos oceanos causando a morte ou migração dos animais aquáticos.

5. Riscos para a Saúde Humana

O grande efeito das mudanças climáticas é o aumento da temperatura, mas esse aumento também causa um aumento de vetores de doenças que prejudicam a saúde humana. As comunidades sem um sistema básico de saúde são as que correm maior risco.

Além disso, o aumento do nível do mar resulta na transmissão de doenças por meio de inundações, causando um surto de doenças transmissíveis.

6. Aumento da Fome

As alterações climáticas provocam inundações resultantes do aumento do nível do mar e das precipitações que, consequentemente, destroem as terras agrícolas e provocam um aumento da fome.

As mudanças climáticas também levam à perda de biodiversidade devido à adaptabilidade limitada e à velocidade de adaptação da flora e da fauna ao clima severo.

O oceano seria acidificado devido ao aumento das concentrações de HCO3 na água como consequência do aumento das concentrações de CO₂

7. Impactos econômicos

Haveria implicações econômicas de lidar com danos relacionados às mudanças climáticas. Alguns deles incluem danos à propriedade e infraestrutura e a saúde humana impõe custos pesados ​​à sociedade e à economia.

Os setores que dependem fortemente de certas temperaturas e níveis de precipitação, como agricultura, silvicultura, energia e turismo, são particularmente afetados.

8. Impacto Adverso na Vida Selvagem

A mudança climática está acontecendo tão rápido que muitas espécies de plantas e animais estão lutando para lidar com isso. Muitos deles correm o risco de passar pela extinção de alguns já extintos.

Muitas dessas espécies terrestres, de água doce e marinhas já migraram para outros locais. Se as temperaturas médias globais continuarem a subir, levando à mudança climática.

Exemplos de Mudanças Climáticas

O exemplo mais óbvio de mudança climática é o aquecimento global, que é o aumento da temperatura da superfície da Terra.

Também abrange mudanças como a elevação do nível do mar; perda de massa de gelo através do derretimento na Groenlândia, Antártica, Ártico e geleiras de montanha em todo o mundo mudanças nos períodos de floração de flores/plantas, mudanças nas estações climáticas e eventos climáticos extremos.

Fatos que comprovam as mudanças climáticas

Esses fatos são baseados na publicação do sexto relatório sobre mudanças climáticas do IPCC, destacando os efeitos adversos que os humanos fizeram ao clima:

Mais dióxido de carbono em nossa atmosfera do que em qualquer outro momento da história humana

De acordo com relatórios da Organização Metrológica Mundial (OMM), Há mais dióxido de carbono em nossa atmosfera do que em qualquer outro momento da história humana com a Terra mais quente do que em 125,000 anos.

Independentemente do bloqueio em 2020, a quantidade de gases de efeito estufa na atmosfera atingiu um novo recorde de 413.2 partes por milhão. O gás metano subiu para 262% do que em 1750.

Em fevereiro e março de 2021, sensores do observatório Mauna Loa, no Havaí – que rastreia a concentração atmosférica de CO2 da Terra desde o final da década de 1950 – detectaram concentrações de CO2 de mais de 417 partes por milhão (ppm). Os níveis pré-industriais foram de 149 ppm.

Aumento da temperatura atmosférica

Estamos a caminho de ultrapassar 1.5°C de aquecimento. Com isso, o mundo está a caminho de um aumento da temperatura atmosférica de 2.7°C até o final do século.

De acordo com os relatórios da OMM,

“O Estado do Clima Global 2020 constata que o ano foi um dos três mais quentes já registrados, apesar de um evento La Niña de resfriamento.

A temperatura média global estava cerca de 1.2° Celsius acima do nível pré-industrial (1850-1900). Os seis anos desde 2015 foram os mais quentes já registrados, com 2011-2020 a década mais quente já registrada.”

Com isso, o mundo está a caminho de um aumento da temperatura global de 2.7°C até o final do século.

O relatório documenta indicadores do sistema climático, incluindo concentrações de gases de efeito estufa, aumento da temperatura da terra e do oceano, aumento do nível do mar, derretimento do gelo e recuo das geleiras e clima extremo.

Também inclui impactos no desenvolvimento socioeconômico, migração e deslocamento, segurança alimentar e ecossistemas terrestres e marinhos.

Em 2015, as nações por trás do Acordo de Paris estabeleceram uma meta para manter o aquecimento global abaixo de 1.5°C.

O último relatório do IPCC deixou claro que, se as taxas de emissão não forem reduzidas em breve, atingir o limite de 1.5°C será apenas uma questão de tempo.

Mortes adicionais por ano

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, Entre 2030 e 2050, espera-se que as mudanças climáticas causem aproximadamente 250 mortes adicionais por ano, por desnutrição, malária, diarreia e estresse por calor.

Os custos de danos diretos à saúde (ou seja, excluindo os custos em setores determinantes da saúde, como agricultura e água e saneamento) são estimados entre US$ 2-4 bilhões/ano até 2030.

As áreas com infraestrutura de saúde fraca – principalmente nos países em desenvolvimento – serão as menos capazes de lidar sem assistência para preparar e responder.”

Eventos climáticos extremos

Dois terços dos eventos climáticos extremos nos últimos 20 anos foram influenciados por seres humanos

Com eventos climáticos extremos sendo causados ​​por vários fatores, os cientistas do clima estão explorando cada vez mais as impressões digitais humanas em enchentes, ondas de calor, secas e tempestades.

Breve Carbono, depois de coletar dados de 230 estudos sobre “atribuição de eventos extremos” nos últimos 20 anos, descobriu que 68% de todos os eventos climáticos extremos estudados foram acelerados por fatores antropogênicos. As ondas de calor representam 43% desses eventos, as secas representam 17% e as chuvas fortes ou inundações representam 16%.

População média de vida selvagem

As populações médias de vida selvagem caíram 60% em pouco mais de 40 anos

De acordo com Relatório do Planeta Vivo publicado pela Zoological Society of London e pela WWF,

“O tamanho médio das populações de vertebrados (mamíferos, peixes, aves e répteis) diminuiu 60% entre 1970 e 2014. Isso não significa que as populações totais de animais diminuíram 60%, mas o relatório compara o declínio relativo de diferentes populações de animais”.

Um painel internacional de cientistas, apoiado pela ONU, argumenta que as mudanças climáticas estão desempenhando um papel cada vez maior na condução de espécies à extinção.

Perguntas frequentes sobre Mudanças Climáticas

Por que as mudanças climáticas são tão importantes?

As mudanças climáticas têm sido o tema de muitas discussões recentes tanto pela população mundial quanto por seus líderes, e isso ocorre porque as mudanças climáticas se relacionam com os seres humanos.

Tudo na terra é feito para os seres humanos e as mudanças climáticas afetam praticamente tudo, desde o ar até a terra e o mar. Os seres humanos podem entrar em extinção se não dermos importância às mudanças climáticas.

A mudança climática não foi pensada até a revolução industrial, quando ficou evidente que nossas ações estavam causando o aumento da temperatura da superfície da Terra, houve mais ondas de calor notadas e, à medida que nos aproximamos do presente,

Podemos ver outros exemplos dessa mudança climática junto com seus efeitos, como o aumento da temperatura do mar, inundações, derretimento das calotas polares, branqueamento dos recifes de coral, furacões mais horríveis, aumento da propagação de vetores de doenças, etc.

Isso levou à perda da biodiversidade, à propagação de doenças, pois essas pequenas coisas nos afetam porque dependemos delas para nossa sobrevivência.

Com o aumento da temperatura do mar e o branqueamento dos recifes de corais, o oxigênio líquido está sendo limitado nos oceanos levando à morte de organismos aquáticos e também à redução do oxigênio da superfície.

A mudança climática é importante porque é necessário que deixemos para as gerações futuras uma terra melhor e não uma que esteja à beira do colapso.

Quais são as principais causas naturais das mudanças climáticas?

A seguir estão as principais causas naturais das mudanças climáticas

1. Placas Tectônicas e Erupção Vulcânica

A erupção vulcânica libera gases como o dióxido de enxofre (SO2), que pode causar o resfriamento global e o CO2, que tem o potencial de causar o aquecimento global.

Partículas vulcânicas podem impedir que a luz solar atinja a superfície da Terra e podem estar lá por meses ou alguns anos, causando uma redução na temperatura, portanto, uma mudança climática temporal. Esses gases ou partículas também podem reagir com outros gases na estratosfera destruindo a camada de ozônio e deixando mais radiação solar entrar na terra causando mudanças climáticas.

2. Ciclos de Milankovitch

Segundo a teoria de Milankovitch, três ciclos afetam a quantidade de radiação solar que atinge a superfície da Terra e isso afeta os padrões climáticos da Terra. Esses ciclos causam mudanças climáticas após um longo período.

Os ciclos de Milankovitch consistem nas três mudanças na órbita da Terra ao redor do sol.

A forma da órbita da Terra, conhecida como excentricidade;

O ângulo do eixo da Terra é inclinado em relação ao plano orbital da Terra, conhecido como obliquidade; e

A direção do eixo de rotação da Terra é apontada, conhecida como precessão.

Para precessão e inclinação axial, são dezenas de milhares de anos, enquanto para excentricidade, são centenas de milhares de anos.

3. Mudanças na Corrente Oceânica

Como os oceanos armazenam uma grande quantidade de calor, mesmo pequenas mudanças nas correntes oceânicas podem ter um grande efeito no clima global. Em particular, aumentos na temperatura da superfície do mar podem aumentar a quantidade de vapor de água atmosférico sobre os oceanos, aumentando a quantidade de gases de efeito estufa.

Se os oceanos são mais quentes, eles não podem absorver tanto dióxido de carbono da atmosfera, o que leva a temperaturas mais quentes e mudanças climáticas.

4. Como as mudanças climáticas afetam nossa vida?

Existem três maneiras principais pelas quais as mudanças climáticas afetam nossa vida.

Alimentação

A mudança climática faz com que condições extremas, como inundações e secas, destruam os produtos agrícolas pela água e pelo calor, respectivamente. O engraçado aqui é que enchentes e secas podem acontecer em uma determinada região em um ano ou em um curto período.

E quando essas terras agrícolas são destruídas pela mudança climática, isso faz com que os alimentos não cheguem a algumas populações, também leva à fome.

Saúde

Não importa quão rica uma pessoa seja, se sua saúde se foi, há mais esperança para uma pessoa pobre do que para você. Com isso dito, é importante notar que a saúde é de grande importância para nós.

A mudança climática também afeta nossa saúde através da disseminação de doenças e vetores de doenças. As pessoas também podem ser afetadas pela propagação de doenças por inundações.

Como resultado das mudanças climáticas, a qualidade do nosso ar caiu e isso representa uma séria ameaça à nossa saúde, com cerca de 7 milhões de pessoas morrendo todos os anos devido à má qualidade do ar.

Migração

As mudanças climáticas provocam o aumento do nível do mar devido ao derretimento das calotas polares e ao aquecimento dos oceanos. Isso não apenas causa as inundações, mas também faz com que as terras na região costeira sejam invadidas, deslocando as pessoas que vivem nas áreas costeiras e fazendo com que elas migrem.

Quando as mudanças climáticas começaram a se tornar um problema?

As mudanças climáticas começaram a se tornar um problema quando surgiram preocupações durante a era industrial sobre o que acontece com esses gases perigosos que entram na atmosfera emitidos pelas fábricas.

As mudanças climáticas começaram a se tornar um problema quando as pessoas começaram a perceber as condições climáticas mais quentes e os cientistas começaram a fazer descobertas sobre o que está acontecendo com o nosso clima.

A mudança climática começou como uma pequena preocupação, mas resultou em uma marcha global para reduzir o impacto humano no clima.

Descobertas foram feitas por cientistas desde 1800 sobre as operações que ocorrem em nossa atmosfera. Fourier ajudam a desenvolver descobertas sobre os efeitos do efeito estufa.

O cientista sueco Svante Arrhenius (1896) publicou uma ideia de que, à medida que a humanidade queimasse combustíveis fósseis como o carvão, que adicionava dióxido de carbono à atmosfera da Terra, aumentaríamos a temperatura média do planeta.

De acordo com suas descobertas, se a quantidade de CO2 na atmosfera for reduzida pela metade, a temperatura atmosférica diminuiria em 5 graus Celsius (7 graus Fahrenheit).

Como posso impactar as mudanças climáticas de forma positiva?

Aqui estão algumas das maneiras pelas quais podemos impactar as mudanças climáticas de maneira positiva:

1. Uso de Energias Renováveis

A primeira maneira de impactar as mudanças climáticas é nos afastarmos dos combustíveis fósseis. Energias renováveis ​​como solar, eólica, biomassa e geotérmica são melhores alternativas que ajudam a reduzir o aquecimento global.

2. Eficiência Energética e Hídrica

Produzir energia limpa é essencial, mas reduzir nosso consumo de energia e água usando dispositivos mais eficientes (por exemplo, lâmpadas LED, sistemas de chuveiro inovadores) é menos dispendioso e igualmente importante.

3. Transporte Sustentável

Reduzir as viagens aéreas, promover o transporte público, caronas, mas também a mobilidade elétrica e de hidrogênio pode definitivamente ajudar a reduzir as emissões de CO2 e, assim, combater o aquecimento global. Além disso, o uso de motores eficientes pode ajudar a reduzir as emissões de CO2.

4. Infraestrutura Sustentável

Para reduzir as emissões de CO2 dos edifícios – causadas por aquecimento, ar condicionado, água quente ou iluminação – é necessário construir novos edifícios de baixo consumo de energia e renovar as construções existentes.

5. Agricultura Sustentável

Incentivar um melhor uso dos recursos naturais, interromper o desmatamento em massa e tornar a agricultura mais verde e eficiente também deve ser uma prioridade.

6. Consumo Responsável

Adotar hábitos de consumo responsável é fundamental, seja em relação à alimentação (principalmente carne), roupas, cosméticos ou produtos de limpeza. Por último, mas não menos importante,

7. Reduzir, reutilizar e reciclar

Outra maneira pela qual podemos impactar as mudanças climáticas é reduzir o uso de produtos insustentáveis, também podemos reutilizar produtos que usamos antes para a mesma finalidade ou outra finalidade, enquanto podemos reciclar produtos para serem usados ​​para algo completamente diferente. A reciclagem é uma necessidade absoluta para lidar com resíduos.

8. Reduza o uso de plástico

É evidente que o uso de plásticos, consequentemente, causa mudanças climáticas. O problema é que a maioria dos produtos que usamos diariamente são feitos de plástico. Reduzir o uso de plástico contribuiria muito para impactar as mudanças climáticas.

9. Advogar pelas Mudanças Climáticas

Outra maneira pela qual podemos impactar as mudanças climáticas é defendendo as mudanças climáticas. Isso é visto majoritariamente em todo o mundo. Podemos nos juntar a outros defensores em todo o mundo para defender as mudanças climáticas para que ações possam ser tomadas para reduzir as mudanças climáticas.

10. Reflorestamento e Florestamento

O reflorestamento é o plantio de árvores em substituição às que foram arrancadas, enquanto o reflorestamento é o plantio de novas árvores. Essas ações ajudariam a impactar positivamente as mudanças climáticas.

Quais são os países mais afetados pelas mudanças climáticas?

Os países mais afetados pelas mudanças climáticas são classificados de acordo com seu índice de risco climático.

O risco climático é usado para verificar a vulnerabilidade dos países às consequências diretas (mortes e perdas econômicas) – de eventos climáticos extremos e é medido anualmente pelo observatório Germanwatch por meio do Índice Global de Risco Climático.

Os países mais afetados pelas mudanças climáticas são:

  1. JAPÃO (Índice de Risco Climático: 5.5)
  2. FILIPINAS (Índice de Risco Climático: 11.17)
  3. ALEMANHA (Índice de Risco Climático: 13.83)
  4. MADAGASCAR (Índice de Risco Climático: 15.83)
  5. INDIA (Índice de Risco Climático: 18.17)
  6. SRI LANKA (Índice de Risco Climático: 19)
  7. QUÊNIA (Índice de Risco Climático: 19.67)
  8. RUANDA (Índice de Risco Climático: 21.17)
  9. CANADÁ (Índice de Risco Climático: 21.83)
  10. FIJI (Índice de Risco Climático: 22.5)

Como as mudanças climáticas afetarão a economia?

De acordo com a Swiss Re Group,

A economia mundial deve perder até 18% do PIB com as mudanças climáticas se nenhuma ação for tomada, revela a análise de teste de estresse do Swiss Re Institute

O Novo Índice de Economia Climática testa como as mudanças climáticas afetarão 48 países, representando 90% da economia mundial, e classifica sua resiliência climática geral.

Impacto esperado do PIB global até 2050 em diferentes cenários em comparação com um mundo sem mudanças climáticas:

  • 18% se não forem tomadas ações mitigadoras (aumento de 3.2°C);
  • 14% se forem tomadas algumas ações mitigadoras (aumento de 2.6°C);
  • 11% se outras ações de mitigação forem tomadas (aumento de 2°C);
  • 4% se as metas do Acordo de Paris forem cumpridas (aumento abaixo de 2°C).

As economias da Ásia seriam as mais atingidas, com a China em risco de perder quase 24% de seu PIB em um cenário grave, enquanto a maior economia do mundo, os EUA, deve perder perto de 10% e a Europa quase 11%

Haverá um aumento da fome, pois haverá efeitos adversos das mudanças climáticas na agricultura, que afetará principalmente os países do terceiro mundo.

A economia também será afetada pela propagação de doenças como resultado das mudanças climáticas.

O que acontece depois das mudanças climáticas?

Existe uma noção amplamente conhecida de que a terra sempre se reabastece.

Essa noção é verdadeira, mas tem suas desvantagens, pois o reabastecimento da terra é muito lento, pode causar alguma catástrofe, como já visto antes, voltar ao normal e, portanto, exceto que fazemos o nosso melhor para acelerar a recuperação da terra, o reabastecimento pode não chegar em nosso tempo .

Enquanto isso, existem alguns eventos que veríamos após as mudanças climáticas e incluem:

  1. Haverá um aumento da fome, especialmente em países em desenvolvimento. As terras agrícolas seriam destruídas por inundações e secas.
  2. Haveria um aumento na transmissão de doenças com o surgimento de novas doenças e alguns vetores de doenças expandindo seu domínio por causa do aumento das ondas de calor.
  3. Haveria uma migração maciça das áreas costeiras por causa do cavaleiro no nível do mar, levando a inundações.
  4. Haveria sérias implicações econômicas ao lidar com os danos relacionados às mudanças climáticas. Alguns países, especialmente os em desenvolvimento, podem entrar em recessão e ser forçados a buscar ajuda de países desenvolvidos nos termos destes últimos.
  5. Haveria extinção em massa de espécies, pois aqueles que não se adaptarem às mudanças climáticas morrerão.

Recomendações

+ postagens

Um ambientalista apaixonado de coração. Redator líder de conteúdo na EnvironmentGo.
Eu me esforço para educar o público sobre o meio ambiente e seus problemas.
Sempre foi sobre a natureza, devemos proteger, não destruir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *